Você sabe o que pode e o que não pode fazer em campanhas com influenciadores?

Antes de fazer uma campanha de marketing de influência, entenda o que pode dar certo e o que pode dar errado durante o projeto

Nos últimos anos, as empresas colheram bons frutos ao investir na estratégia de marketing de influência. Nesse texto vamos explicar o que funciona e o que não deve ser feito para que a sua marca tenha sucesso em campanhas com influenciadores digitais.

Em fevereiro, a YouPix realizou a pesquisa ROI & Marketing de Influência 2019 e comprovou que as marcas estão muito otimistas em produzir campanhas com influenciadores. Das 94 empresas brasileiras entrevistadas, 56% delas afirmaram que vão investir ainda mais em marketing de influência no ano de 2019.

Além disso, 69% das empresas pesquisadas considerou que esse modelo de marketing traz resultados que nenhum outro tipo de comunicação digital consegue trazer. Ou seja, os influenciadores se mantêm como a principal tendência, seja para gerar maior consciência da marca ou aumentar o número de clientes e vendas.

O influenciador certo é aquele que alcança seu público-alvo e cria uma relação de confiança e credibilidade. O conteúdo produzido pelo influenciador é original e envolvente, o que gera um engajamento imediato.

No entanto, é importante observar que as postagens devem estar alinhadas com os valores da sua marca. A escolha de um influenciador que se conecte com os seus produtos, verdadeiramente, é essencial.

Mas afinal, o que deve e o que não deve ser feito em uma campanha com influenciadores?

O que funciona nas campanhas com influenciadores digitais?

Ao longo da campanha é necessário direcionar o olhar para todas as etapas, desde a escolha do influenciador certo até o monitoramento das publicações. Os influenciadores geram visualizações, engajamento e leads, basta entender melhor como trabalhar essa estratégia de marketing.

Vamos listar algumas dicas que funcionam em campanhas com influenciadores:


1. O influenciador deve se relacionar bem com seus seguidores

Além da quantidade de seguidores que o influenciador tem, é importante observar a qualidade de suas interações nas redes sociais.

Eles devem ter engajamento de qualidade. Por exemplo, preste atenção em como o influenciador responde aos comentários em suas publicações ou como conversa com seus seguidores.

Manter uma relação próxima e atenciosa faz parte do dia a dia dele. Lembre-se: os influenciadores serão a voz da sua marca.


2. Explique os objetivos da campanha para o influenciador

Antes de lançar a campanha, discuta seus objetivos de negócios com o influenciador. É importante fornecer uma descrição detalhada do projeto para que o influenciador entenda a finalidade da campanha e as principais mensagens que a marca deseja passar com o produto.

É necessário esclarecer o contexto da campanha, o que se pretende com ela e o que deve ou não ser publicado. Criar um roteiro pode ser um passo importante no planejamento junto ao influenciador.

Ele deve ter liberdade e ser original, mas deve entender também sobre o que está falando e qual o caminho que a marca deseja seguir.

Definir metas permite que o influenciador e a marca obtenham os resultados esperados e garante que estejam falando a mesma língua.


3. Abuse dos vídeos!

Lives e vídeos funcionam com o público. Seja qual for a rede social escolhida, os vídeos aproximam ainda mais o influenciador de seus seguidores.

O Renderforest, plataforma de marketing de vídeos americana, questionou 1000 usuários sobre como os vídeos influenciaram suas campanhas de marketing em 2018 e se vale a pena investir nessa estratégia em 2019. O estudo mostrou que depois de assistir um vídeo, 64% das pessoas são mais favoráveis a comprar um produto online.

Por isso, produzir conteúdo em vídeo pode trazer resultados positivos para a sua campanha em 2019. Ainda segundo a pesquisa, 45% das pessoas passam mais de uma hora por dia vendo vídeos na internet, o que significa que não dá para desperdiçar essa importante ferramenta.

O Instagram também é uma rede social que favorece o uso dos vídeos. A plataforma também passou por grandes alterações em termos de recursos e interface. Uma das mudanças mais significativas foi o IGTV, que permite aos usuários compartilhar conteúdo em vídeo de longa duração com seus seguidores.Segundo estudo recente do site Sprout Social, os vídeos no Instagram obtêm 21,2% mais de interações se comparados com imagens.

4. Brindes, presentes, descontos… Envolva o influenciador!

O brinde é uma maneira de estabelecer um relacionamento profissional com o influenciador e uma forma de aumentar o sentimento positivo em torno de sua marca.

Quando se trata de influenciadores, os relacionamentos estabelecidos são tudo. Enviar produtos recém-lançados para o influenciador também é uma ideia eficiente e atrativa.

Além de despertar a curiosidade do público com o novo produto, faz com que o influenciador crie conteúdo de modo mais original e em diversas redes sociais.

A marca também pode promover códigos de descontos para que os influenciadores ofereçam aos seus seguidores uma oportunidade de compra favorável. Essa ação conecta a marca, o influenciador e o seguidor que também vai usufruir dos benefícios.

Convidar o influenciador para eventos relacionados à marca também colabora para que as postagens tenham mais qualidade. Sejam em festas, viagens ou jantares, o influenciador passa a criar um conteúdo rico, com vídeos e fotos mais espontâneos.

Mas, o que não se deve fazer em uma campanha com influenciadores?


O que NÃO funciona em campanhas com influenciadores

Dentro das boas práticas em campanhas com influenciadores, existem algumas regras estabelecidas e dicas importantes do que não traz bons resultados.

Separamos 3 itens principais do que não funciona em trabalhos com influenciadores:


Erro 1. Deixar de identificar no post que a publicidade é paga ou patrocinada

A Associação Brasileira dos Agentes Digitais (ABRADI) criou um documento, em 2017, que traz recomendações de boas práticas para a contratação de influenciadores digitais. A sinalização de publicidade paga deve aparecer. É uma regra.

Portanto, oriente seu influenciador para que quando houver um post pago, as identificações corretas estejam descritas. A marca, assim como o influenciador, deve estar atenta às normas sugeridas e não pular nenhuma etapa.

Erro 2. Bater boca com seguidores ou se envolver em polêmicas

Os influenciadores precisam saber lidar com os haters diariamente. Por isso, é importante que a marca apoie o influenciador e tenha um protocolo para gerenciamento de crise.

A ideia é que o influenciador não seja pego de surpresa e saiba reagir bem, sem tomar atitudes precipitadas ou entrar em discussões desnecessárias.

As crises nas mídias sociais são inevitáveis, por isso, se o influenciador estiver preparado para não sofrer arranhões em sua imagem, a marca também estará.

Evite se envolver em assuntos polêmicos ou de repercussão negativa. Assim, os produtos da marca serão sempre relacionados a assuntos leves e positivos.


Erro 3. Padronizar os textos e posts do influenciador

Embora muitos influenciadores sejam celebridades ou pessoas conhecidas em algum nicho de atuação, o ideal não é abusar do “texto decorado”.

Os influenciadores podem ter um roteiro para seguir ou se basear, desde que não percam sua originalidade e sua linguagem natural já estabelecida com o público.

Por isso, é importante que o influenciador respeite o acordo com a empresa, mas se mantenha autêntico. O objetivo final é sempre agradar o público e a criatividade pode render bons resultados para a marca.

Com essas dicas será mais fácil realizar uma campanha com influenciadores que dê certo. A escolha do influenciador ideal é o primeiro passo da estratégia, mas não se esqueça de criar experiências offline para os influenciadores. Essas ações também somam pontos no comportamento online do profissional.